segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

MICROCHIPAGEM:A importância da conscientização


O que é o microchip?

O microchip é um minúsculo objecto electrónico pouco maior do que um grão de arroz, que se coloca no cão através de uma injecção sub-cutânea, normalmente na região do cachaço.
O chip contém um número único, tal como o do Bilhete de Identidade de uma pessoa e pode ser lido através de um scanner.
Quando o chip é aplicado no cão (normalmente é o veterinário assistente que faz esse trabalho) o respectivo número e a identificação do proprietário do cão (nome e morada) são enviados para um organismo (SIRA), que reúne e gere esses dados.
Assim, por exemplo no caso de um cão encontrado perdido e efetuando a leitura do chip através de um scanner, operação que pode ser feita por um veterinário, é possível obter a identificação do proprietário do cão com grande facilidade e rapidez.


Há muitas vantagens em proceder à sua identificação por este processo.
Vamos resumi-las:

Facilidade de identificação do proprietário na circunstância de o cão se encontrar perdido.
Identificação inequívoca do cão em caso de roubo.
Não necessita de manutenção.
Responsabiliza o dono no caso de ele abandonar o cão.
Permite a contagem estatística do número de cães no nosso país (quando for obrigatório).

Desvantagens da aplicação do chip: nenhumas.

A microchipagem em cães e gatos tem como objetivo a identificação do animal em um cadastro único de banco de dados. O microchip é importante em casos de perda ou roubo do animal, além de ser necessário para emissão de passaporte obrigatório para os animais que vão entrar na Comunidade Européia, Japão e outros países.

O microchip é aplicado sob a pele, próximo à nuca do animal. ”É um produto completamente atóxico. A aplicação é indolor, rápida e segura”.

O microchip é revestido por um polímero bio-compatível, por isso não quebra nem migra sob a pele, oferecendo muito mais segurança ao animal. Possui um banco de dados mundial para cadastramento de animais identificados eletronicamente.

Esse banco de dados traz informações sobre o animal e o proprietário. “O cão chipado, quando encontrado, oferece dados de seu dono, como contato e endereço. Desta forma aumentam-se as chances para encontro de animais em fuga e perdidos. . Acreditamos que se todos os animais forem chipados existe uma maior chance dos bichos perdidos voltarem para casa, diminuindo os índices de cães abandonados e acidentados”.

Um chip não é um GPS, e os donos não se podem esquecer de levar a documentação à respectiva Junta de Freguesia para que a mesma proceda à inserção dos dados.

A implantação de chips acontece desde 2008, visando atender a lei da posse responsável de animais, criada em 2005.

Estamos encaminhando um Ofício a PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES ,para que disponibilizem esse micro-chip para a população ou para a Ongs.

Cachoeiro de Itapemirim-ES esta atrasada 5 anos na causa animal.Mas a ACACI esta lutando para reverter esse quadro.


COMPARTILHEM ESSA INFORMAÇÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A ACACI agradece a sua colaboração.